[Vídeo] Carrilhão encanta, mas Banda de Musical de Souto foi fantástica

Carrilhão encanta, mas Banda de Musical de Souto foi fantástica

Soutenses tiveram a oportunidade de viver um evento inédito no norte do país

“Não sou o único” dos Xutos e Pontapés – Interpretado pela Banda Musical do Souto e Carrilhão Lvistanvs

Ao som de Xutos e Pontapés, da icónica música portuguesa “Malhão” e de outros temas portugueses o concerto arrancou imensas palmas e uma boa disposição contagiante — mais uma noite mágica para o projeto Arte em Itinerância que trouxe, ao Parque do Eleito Local, em Souto, uma apresentação musical de peso.  

No último dia de agosto, o maior carrilhão itinerante do mundo — 12 toneladas de música — e a Banda Musical de Souto apresentaram, pela primeira vez, no norte do país uma fusão entre as músicas filarmónicas e carrilhanistas. O concerto gerou uma grande expetativa e foram muitos os que se deslocaram a Souto para um momento inédito no panorama musical do concelho. 

O espetáculo foi divido em três partes e a primeira atuação ficou a cargo da Banda Musical de Souto. O “solo” do carrilhão veio a seguir e preparou o caminho para aquela que foi uma fantástica e agradável surpresa dirigida pelo Maestro Manuel Luís, que iniciou com o tema “Para Sempre” dos Xutos e Pontapés e terminou com os parabéns à Banda Musical de Souto que este ano celebra 170 anos. 

Uma noite de grande teor cultural e musical que espalhou pelas ruas da freguesia o  melodioso som dos instrumentos e a ressonância dos sinos de Ana Elias.

 

O Maestro Manuel Luís trouxe um grande momento de cumplicidade entre músicos e plateia, com recurso ao folclore português. Na sua versão da música “O Malhão” os momentos de simplicidade mereceram as palmas do público, cedendo depois o lugar às sonoridades mais complexas da banda e do carrilhão.

A interação do público trouxe um sorriso rasgado à carrilhonista Ana Elias que explicou o trabalho de preparação: “esta fusão já foi feita no centro de Portugal, no norte é a primeira vez. O treino em conjunto foi realizado durante a tarde de hoje, mas houve muita preparação antes. O maestro e eu trabalhamos as pautas de acordo com o carrilhão e as possibilidades da banda. Depois, cada um estudou a sua parte e foram postas as dúvidas. Hoje fizemos o ensaio e penso que correu muito bem”.  

Para o Maestro Manuel Luís a adesão público superou as expetativas e o êxito veio com a escolha do reportório. “Apresentamos obras que a banda toca regularmente — foi juntar o carrilhão ao nosso reportório. Tive o cuidado de falar com a Ana sobre a escolha das músicas para conseguirmos cativar o público e houve a preocupação de apresentar uma grande diversidade de obras – a junção da banda com o carrilhão foi o culminar de um espetáculo que espero ter sido positivo”, diz o maestro ao sublinhar que a ideia para este concerto “partiu de um diretor da banda que ouviu o carrilhão”.  

CLIQUE NO SINO VERMELHO EM BAIXO DO LADO DIREITO

SUBSCREVA GRATUITAMENTE

DIGA SIM ÀS NOTIFICAÇÕES DO DIÁRIO DA FEIRA,

E RECEBA AS NOTÍCIAS NA HORA, EM QUALQUER LUGAR

Diário da Feira sempre presente em Argoncilhe, Arrifana, Caldas de São Jorge e Pigeiros, Canedo, Vale, Vila Maior, Escapães, Fiães,  Fornos, Lourosa, Lobão, Gião, Louredo, Guisande Milheirós de Poiares, Mozelos, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Rio Meão, Romariz, Sanguedo, Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins, Espargo, Santa Maria de Lamas, São João de Ver, São Miguel do Souto, Mosteirô, São Paio de Oleiros

Notícias Relacionadas