Opinião: Iniciativa Liberal – Novo Partido, Novas Escolhas e Novos Desafios!

Opinião: Iniciativa Liberal – Novo Partido, Novas Escolhas e Novos Desafios!

Muitos se perguntam hoje, o porquê da minha escolha política e adesão ao Partido Iniciativa Liberal. Deixo-vos as minhas principais razões para aderir e fazer parte deste novo projeto.

Desde 1999 a 2005 estive envolvido na política ativa como militante do PSD. Foi um passado em que tenho orgulho do que fiz, durante os anos de militância ativa. Na JSD em Argoncilhe e enquanto fui seu líder, lutei sempre pelos interesses da minha terra quer em Argoncilhe, quer em Santa Maria da Feira. Desde simples atividades para envolver os jovens e não só, como o Rally-Paper da JSD de Argoncilhe, que durante várias edições trouxe a Argoncilhe jovens do distrito de Aveiro, em colaboração com a concelhia de então. Fomos também a primeira juventude partidária no concelho, a levar a sufrágio um programa de juventude nas autárquicas de 2001. Apesar da derrota do PSD, o programa foi defendido na Assembleia de Freguesia, com alguns pontos aprovados na altura pela maioria dos membros eleitos, sempre com diálogo construtivo, como deve ser feito em política.

Em 2005 deixei a política ativa por motivos que na altura tive oportunidade de referir e que hoje são passado. Apesar de ter saído da política ativa, mantive-me como militante do PSD até há pouco tempo, contudo, como tudo na vida, temos de fazer opções e a minha foi sair e aderir à Iniciativa Liberal.

Inicialmente como cidadão, comecei a preocupar-me seriamente com o rumo que estava a levar Portugal, sem vislumbrar ninguém ou nenhum partido para alterar esse rumo. Analisei e pensei calmamente o que eu poderia fazer e como agir. Foi então que com a minha análise detalhada ao programa e filosofia do Partido Iniciativa Liberal, achei que era a altura certa de “sair do sofá” e contribuir para a construção de uma verdadeira alternativa Liberal para Portugal.

Sei que muitos ficaram surpresos com a minha posição e outros admirados por regressar à política ativa. É verdade que foram cerca de 20 anos como militante do PSD ou seja, metade da minha vida, no entanto o sentimento de um Portugal mais justo, mais fraterno, mais livre, após 4 anos de “geringonça” fizeram-me voltar para lutar por Portugal.

Como eu, todos ao que amam a liberdade sem esquecer a verdadeira responsabilidade, provavelmente sentem o mesmo, mas têm receio de o fazer. É muito fácil dizer que estamos fartos dos políticos e da política. Não conseguimos ouvir falar mais de corrupção, nada funciona e até no limite dizer “vou votar para quê?”. Mas para mudar, nós mesmos temos de mudar e agir. Para poder mudar é preciso avançar, para podermos ter liberdade temos de fazer as escolhas certas e não esperar que outros, através do voto e da sua ação façam por nós. Isto tem consequências e não é olhando e assobiando para o lado que as iremos resolver.

Como portugueses que somos e pela nossa história que todos devemos honrar, pensando no futuro e não no presente, temos de agir e lutar para que as injustiças se resolvam. Não é a criar mais pobres, mais impostos e mais ideologia fácil que se consegue mudar Portugal para melhor.

Apenas com um sistema que leve as empresas a serem competitivas, com impostos justos em que parte da sua redução de impostos seja para investir e criar novos postos de trabalho, que por sua vez criam riqueza e não pobreza. Basta olhar para países como a Irlanda e Estónia que apostaram em modelos de governação liberais e que hoje estão a crescer imenso. Como dizem na gíria “quem os viu e quem os vê”.

O Partido Iniciativa Liberal defende menos Estado na economia assim como eu. Basta também olhar para os Estaleiros de Viana do Castelo que eram geridos pelo Estado e pelos nossos impostos e que definhavam e hoje, é uma empresa que produz riqueza e emprega mais pessoas, gerando mais riqueza. Ao mesmo tempo também mais liberdade de escolha, na altura de escolhermos a escola dos nossos filhos e o Hospital que queremos cuidar da nossa saúde. Menos Estado e mais cidadãos.

Por isso hoje sou hoje um Liberal de convicções que luta por um Portugal melhor para mim, para si e para todos nós. É com um sentimento forte que vos transmito que neste momento considero que apenas o Partido Iniciativa Liberal pode fazer a diferença. 

Como Argoncilhense e Feirense e acima de tudo português, a 06 de Outubro temos de iniciar a mudança que Portugal precisa. Estou aqui para o fazer e sei que muitos de vocês, ao ler este texto têm também o mesmo sentimento de mudança presente.

Mais liberdade e melhor Cidadania, com a Iniciativa Liberal, o teu novo Partido!

Diretor de Compras, Licenciado em Línguas e Secretariado e Mestre em Logística. Membro da Iniciativa Liberal
Paulo Vieira | Iniciativa Liberal
Diretor de Compras