[Vídeo] Civismo procura-se: concelho luta contra despejos de lixo por conveniência

Civismo procura-se: concelho luta contra despejos de lixo por conveniência

Despejos têm sido um grande problema em quase todas as freguesias 

Vítor Marques pede aos munícipes “um verdadeiro exercício de cidadania”

Os despejos de lixo por conveniência, especialmente junto aos ecopontos, são uma das grandes batalhas das freguesias do concelho da Feira. O caso mais recente foi em Argoncilhe, mas Escapães, Milheirós de Poiares, Santa Maria de Lamas e Sanguedo também revelam nas redes sociais as batalhas que travam contra uma falta de civismo nociva para o ambiente e saúde. 
 
Apesar dos alertas e de todas as condições que o concelho dispõe para a recolha dos resíduos domésticos e industriais, alguns feirenses teimam em não utilizar estes serviços e é chocante perceber que ainda há quem espalhe o seu lixo pelas ruas, numa altura em que o impacto das alterações climáticas nunca foi tão grande. Sensibilizar é urgente e é importante que quem o está a fazer perceba que esta “conveniência” acarreta riscos para o ambiente, saúde e custos desnecessários para todos. 
 
A batalha contra os despejos de lixo chegou às esferas políticas e o BE afirmou que “apesar da Câmara colocar o aviso, não recolhe o lixo, nem pune quem o colocou ou usa as suas competências de fiscalização”.  Para o BE o executivo “prefere deixar tudo como está, dando assim uma total impunidade a quem polui”. Vítor Marques, vereador da Câmara da Feira, refuta as acusações e sublinha que mais não é do que aproveitamento político. “Não existem lixeiras a céu aberto, existe falta de cidadania por parte de alguns munícipes”. O vereador diz ainda que em Santa Maria da Feira “não há razão” para estes despejos “porque temos um serviço que dá resposta a todas as situações” — “temos 540 ecopontos, 3 ecocentros, recolha porta a porta, recolha de monstros”. 
 
O vereador relembra a necessidade de um “verdadeiro exercício de cidadania”, pedindo que a comunidade esteja atenta a este tipo de despejos porque “todos juntos, podemos dar resposta a esta situação”. 
 
Os vereadores do PS pedem “novas soluções e mais sensibilidade ambiental”, falam de propostas que “continuam sem resposta e pedem a divulgação ampla, em conjunto com as juntas de freguesia, sobre a recolha dos resíduos de grandes dimensões (como sofás, eletrodomésticos, imobiliário), no sentido de desincentivar as más práticas de depositar estes detritos em amontoados baldios”.

 Neste sentido, a Câmara da Feira prepara agora um panfleto de informação e sensibilização que segundo Vítor Marques será incluído na fatura da Indaqua.

O teste da recolha dos monstros domésticos

 

Foto Pixbay / PD
Foto Pixbay / PD
 

Fizemos o teste da recolha de monstros domésticos em duas freguesias do concelho: Santa Maria de Lamas e Lourosa — e funciona.
Ligamos para as juntas e foi dada uma data para a recolha, com o máximo de uma semana. No dia estipulado o camião estava à porta e os funcionários ajudaram a carregar. Mesmo assim ainda há quem se dê ao trabalho de se deslocar aos ecopontos e locais mais remotos do concelho, de sofá ou colchão às costas para despejar o lixo no chão.

CLIQUE NO SINO VERMELHO EM BAIXO DO LADO DIREITO

SUBSCREVA GRATUITAMENTE

DIGA SIM ÀS NOTIFICAÇÕES DO DIÁRIO DA FEIRA,

E RECEBA AS NOTÍCIAS NA HORA, EM QUALQUER LUGAR

Notícias Relacionadas