Albergaria terá sido excluído por não fazer parte de “um grupo de amigos de jantares de Salvador Malheiro”

Albergaria terá sido excluído por não pertencer a “grupo de amigos de jantares de Salvador Malheiro”

Fonte próxima do PSD relatou ao jornal Público novos contornos para as legislativas 2019

• “É uma lista constituída por um grupo de amigos de jantares de Salvador Malheiro”, jornal Público.

A notícia avançada ontem, pelo jornal Público, adensou ainda mais o enredo da telenovela “PSD Legislativas 2019” — num relato que fala em angariação de votos e descontentamento de várias concelhias, mas refere também o caso concreto de Aveiro e explica o afastamento surpresa de alguns deputados. 

“Mais a norte, em Aveiro, há três dirigentes da distrital liderada por Salvador Malheiro, vice-presidente do partido, que bateram com a porta por causa das listas: Rui Vilar, Álvaro Ferreira e Henrique Araújo (…) Ao que foi possível apurar, Rui Vilar rejeitou fazer parte lista por discordar da sua composição e da forma como o processo foi conduzido. Fonte do PSD-Aveiro disse ao jornal Público, no dia 2 agosto, que a lista “é constituída por um grupo de amigos de jantares de Salvador Malheiro”. 

À Agência Lusa Salvador Malheiro, vice-presidente do partido, refere que “é natural que este processo doloroso e muito difícil vá sempre desagradar a várias pessoas”, mas o braço direito de Rui Rio assegura que as escolhas cumpriram as regras e a nacional não é obrigada a seguir as propostas apresentadas pelas concelhias: “Os estatutos e orientações emanados por órgãos nacionais foram integralmente cumpridos. Primeiro reuniu-se a comissão política distrital alargada, para verificar as indicações recebidas, e depois a decisão final foi tomada pela estrutura nacional e pela distrital — não por mim individualmente”.

Emídio Sousa, presidente da Câmara Municipal da Feira, tem uma opinião contrária e à Agência Lusa expressou o seu “profundo desagrado” relativo à lista dos sociais democratas por Aveiro e, em particular, quanto à saída de Amadeu Albergaria, que considera “um dos melhores deputados do partido”.

O PSD Espinho também vive dias de tempestade à Lusa, Pinto Moreira, Presidente da Câmara de Espinho, fala num ambiente “totalmente desmobilizador e desmotivador” para militantes e apoiantes do partido. “Ando na vida política há muitos anos e esta é uma coisa nunca vista. Foi um processo totalmente autofágico, em que a comissão política distrital não se reuniu para tomar uma decisão em conjunto sobre a ordem da lista e em que as escolhas foram feitas unicamente por Salvador Malheiro através do  Whatsapp, quando a situação exigia uma discussão democrática que envolvesse toda a gente, em presença, para ser o mais consensual possível”, referiu o autarca.

A Lusa refere ainda que Pinto Moreira e Emídio Sousa pretendem o recuo da nacional nas listas apresentadas, apôs candidatos como Rui Vilar, presidente da concelhia de Arouca e o candidato proposto para Castelo de Paiva, terem recusado integrá-las.

Pode ler o artigo do Jornal O Público, na integra AQUI 

CLIQUE NO SINO VERMELHO 

SUBSCREVA GRATUITAMENTE ÀS NOTIFICAÇÕES DO DIÁRIO DA FEIRA

Ajude-nos a entregar um jornalismo regional atrevido e sem tabus.

Somos um jornal diário e gratuito para continuarmos o nosso trabalho, precisamos dos seus cliques e da sua subscrição. 

CLIQUE NO SINO VERMELHO, CONFIRME A SUA SUBSCRIÇÃO

Notícias Relacionadas