“Desumano e desnecessário”: 13 pessoas vão perder o trabalho na Cifial, Rio Meão

“Desumano e desnecessário”: 13 pessoas vão perder o trabalho na Cifial, Rio Meão

Sindicato garante que a empresa tem condições para os funcionários continuarem a laborar

▌Foto: DR/PD

13 pessoas da unidade de Rio Meão da Cifial, em Santa Maria da Feira, vão perder o trabalho, noticiou hoje o Observador pela mão de Alexandra Couto, Lusa — o despedimento coletivo é categorizado como “desumano e desnecessário” pelo sindicato

O despedimento destes funcionários terá lugar até ao fim do ano — algo que irá reduzir o número atual de funcionários de 233 para 220 trabalhadores.

Esta quarta-feira foi reunido um plenário onde o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro e Norte acusa a empresa de efetuar um plano de redução de pessoal “cirúrgico, injustificável e desnecessário”.

O sindicato acusa ainda a Cifial de que é “desumano adotar tal decisão numa altura em que todos estão a sair de uma pandemia que deixou marcas na sociedade.”

Embora o sindicato entenda que a Cifial está a passar “por um período de transição” tendo em conta as dificuldades levantadas pela situação pandémica que vivemos, explica que a empresa pode “manter estes 13 trabalhadores a laborar” e oferece soluções como transferir estes operários para “outras tarefas compatíveis com a sua experiência profissional”.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 2.125.980