S. M. Feira: corte de 11 árvores indigna população, Junta alega razões “de segurança”

S. M. Feira: corte de 11 árvores  indigna população, Junta alega razões “de segurança”

Presidente da Junta afirma que as árvores teriam picos que até “já aleijaram pessoas”

▌Foto: DR/PD

 

“Não sou maluco a cortar árvores pela cidade” atirou o presidente da junta da União das Freguesias de Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo, Fernando Leão – as árvores terão sido retiradas por motivos “de segurança”

11 árvores foram cortadas esta manhã na Rua S. Tomé no Cavaco, em Santa Maria da Feira junto à zona desportiva.

O corte indignou os moradores da zona que não tiveram nenhum aviso ou explicação.

O presidente da junta, responsável por aquela área, Fernando Leão, afirma que esta situação veio por “segurança das pessoas”. 

E passou a explicar que “a haste da árvore era cheia de picos” por isso, no passado já se terão “aleijado várias pessoas” ao caminhar naquela zona.

O presidente ainda ironizou a dizer deviam sem presos, quem plantou” esta espécie de árvores.

Quanto ao tronco que ficou, Fernando Leão explicou que ficou que “para que com uma fita a maquina consiga arrancar a raiz”. Uma operação essencial “para que se possam plantar novas árvores.”

O presidente frisa ainda que este não é um corte irrefletido, mas sim uma substituição. “Penso em laranjeiras e limoeiros”, afirma.

Fernando Leão termina a lembrar que “ainda hoje se plantaram nove novas árvores novas na cidade, oito magnólias e uma acácia.”

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 2.117.719