IL: “A melhor forma de estimular a economia local é colocar o dinheiro no bolso das pessoas”

IL: “A melhor forma de estimular a economia local é colocar dinheiro no bolso das pessoas”

A Iniciativa Liberal quer ver o IRS devolvido aos cidadãos pelo executivo camarário

▌Para os liberais isto significaria mais de 5 milhões injetados de volta na economia local | Foto: Arquivo/Dr

A Iniciativa Liberal (IL) volta a pedir ao executivo para repensar o usufruto do IRS e quer que o executivo camarário devolva o valor deste imposto aos feirenses, são perto de 5 milhões de euros que, segundo a IL podem “estimular a economia local”

A saúde económica Portuguesa não era tão ameaçada desde a crise recente económica de 2008 e, segundo a IL de Santa Maria da Feira, esta “pandemia mergulhou Portugal na recessão e numa crise económica de gravidade ainda desconhecida.”

A IL Feira ataca todas as frentes políticas e sublinha que “há oposição em Santa Maria da Feira”; em comunicado mostrou que está preocupada com a disrupção na economia familiar, causada pela pandemia, em que muitos “viram os seus rendimentos diminuídos e noutros casos, alguns perderam mesmo a totalidade dos seus rendimentos.”

Os liberais não têm dúvidas: “a melhor forma de estimular a economia local, para ultrapassar estes tempos de crise em que vivemos fruto da pandemia, é colocar dinheiro no bolso das pessoas.” 

Assim, os liberais querem que na discussão do Orçamento Municipal para 2021 se discuta a possibilidade da devolução do IRS aos feirenses.

Segundo o partido o Município de Santa Maria da Feira retém 5% do IRS dos seus cidadãos, “o máximo permitido por lei” e lembra que alguns municípios “devolvem parcialmente o IRS aos cidadãos e outros na totalidade.”

“O momento é de aflição para muitos” afirma o porta-voz do partido, e sublinha ainda que o valor de retorno deste imposto para cima da mesa “significa, sensivelmente, mais 5 milhões de euros no bolso dos Feirenses”.

As contas não terminam aqui e os liberais lembram o superavit corrente para o orçamento de 2020, “de quase 11 milhões de euros, onde só a receita com o IMI significa mais de 17 milhões de euros”, assim, para a IL a hipótese do retorno dos cerca de 5 milhões de euros do IRS aos feirenses seria algo “perfeitamente exequível”.

O comunicado termina lembrando que o IMI é o senhor que se segue na mira da IL Feira, prometendo apresentar “uma proposta para a reformulação da cobrança” deste imposto.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.903.213