Rio Meão: incêndio consome fábrica Zarrinha; vizinhos evacuados

Incêndio consome fábrica Zarrinha; vizinhos evacuados

No local estiveram várias cooporações de Bombeiros

▌Dezenas de pessoas foram evacuadas das imediações | Foto: Ventura Santos

Rio Meão, 29 de junho de 2020  – uma pequena multidão é empurrada rua acima, por um militar da GNR de Santa Maria de Lamas que grita “afastem-se, explosão eminente!”.

Na  linha de comboio, que separava a zona de segurança e a fábrica, a massa humana amontoa-se para tirar umas últimas fotos e vídeos ao seu local de trabalho e em alguns casos ao seu vizinho industrial.

Rafael Barros é vizinho da fábrica Zarrinha há dezenas de anos junto à fábrica: “não é a primeira vez que acontece”, diz a lembrar que “há 14 anos a caldeira explodiu e rebentou-me com as janelas e o telhado”.  Rafael está receoso, pois a “cadela ainda está em casa, junto à fábrica”.

Segundo Rafael o incêndio começou ao início da noite, por volta das 22h00, “ouvi um estouro, e quando vim cá fora dar de comer à minha cadela e começou a rebentar tudo”.

Os receios que o passado se repetisse levou este homem a sair de casa: “já sabia o que me esperava”.

Rafael não foi o único a ter de sair da sua casa, várias pessoas acabaram por ser obrigadas a recuar até uma zona de segurança determinada pelos agentes da GNR de Santa Maria de Lamas com receio das caldeiras alimentadas a nafta explodirem.

À cerca de uma hora ainda combatiam as chamas mais de 100 operacionais apoiados por cerca de 40 viaturas

Ao que tudo indica as chamas começaram junto de uma prensa de papel, e o turno das 22h00 já não chegou ao entrar a serviço.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.767.224