Duarte Martins: “Tem de haver eleições – a última palavra tem de ser dos sócios”

Duarte Martins: “Tem de haver eleições – a última palavra tem de ser dos sócios” 

Duarte Martins exige que o ato eleitoral se realize amanhã como previsto

▌Duarte Martins quer ver na mesma os sócios no clube amanhã | Foto: DR

Não obstante, do anúncio oficial do União de Lamas, Duarte Martins quer  ver o ato eleitoral realizado e acusa a direção atual de “jogada de bastidores”

Ao Diário da Feira Duarte Martins revelou que não se sente confortável com o cancelamento do ato eleitoral que iria decidir quem vai liderar os destinos do União de Lamas, marcado para a amanhã dia 27 de junho.

O candidato da Lista A pensa “que a atual direção está a agir de má-fé” e acusa esta administração de “atropelar os estatutos do clube” – segundo o candidato esta vitória da sua lista “não passa de uma jogada de bastidores”.

Os receios de Duarte Martins serão de que possa “haver, no futuro, uma impugnação à minha direção exatamente por não ter sido realizado um ato eleitoral”.

“A minha equipa presa pela transparência, legalidade e união – faz todo o sentido que os sócios se manifestem porque é assim que queremos trabalhar”, acrescentou o candidato que frisou ainda o desejo de “ser eleitos com legitimidade obedecendo a todos os parâmetros legais para o efeito.”

Duarte Martins terminou pedindo “a todos os sócios que não deixem de faltar ao ato eleitoral que se realizará amanhã”.

Recorde-se que o União de Lamas anunciou, hoje de manhã, através de um comunicado pelas redes sociais, Duarte Martins como o próximo presidente do clube.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.814.416