Hospital da Feira responde ao BE e apela: “apareçam só à hora marcada”

Hospital da Feira responde ao BE e apela: “apareçam só à hora marcada”

A implementação das regras de segurança implicou uma redução para um terço da lotação nas salas de espera.

▌A sala de espera está condicionada em virtude da distância social recomendada pela DGS | Foto: Arquivo/DR

O Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga (CHEDV) respondeu ao Bloco de Esquerda que acusa a instituição de oferecer condições insatisfatórias aos utentes que esperam pelas análises ao Covid-19 e pede aos utentes para respeitarem a hora da sua consulta

Segundo a instituição estas análises estão a ser agendadas “com horário específico (horas e minutos), em função das salas de colheita disponíveis e dos tempos médios de colheita”.

No entanto, a instituição recorda que este agendamento “foi implementado com vista ao cumprimento escrupuloso das normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Estas normas visam garantir “que as salas de espera tenham uma ocupação que garanta a distância social recomendada”; a administração do CHEDV lembra ainda que, em virtude das regras impostas pela DGS, as salas de espera perderam um terço da sua lotação.

O problema da aglomeração de utentes está, para o CHEDV, nos utentes que se estão “a apresentar-se no Hospital com bastante antecedência face aos horários agendados, não respeitando os horários de marcação”.

Segundo a mesma fonte há até um esforço suplementar dos profissionais da portaria para explicar “os utentes a importância de respeitarem os horários das convocatórias”.

Para estas consultas o Hospital S. Sebastião deixa a sugestão aos utentes para que aguardem “pela hora de entrada nas suas viaturas ou fora do perímetro do hospital para evitar acumulação de pessoas” e deixa o apelo: “apareçam à hora marcada” e não antes.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.973.293