S.M. Feira: A celebração da missa fez-se sem telhado, “mais próximos do Senhor”

S.M. Feira: A celebração da missa fez-se sem telhado, “mais próximos do Senhor”

No Rossio, a missa de encerramento do Mês de Maria teve lugar ao ar livre

▌Foto: DR

Sob a proteção das árvores algumas centenas de fieis, separados pelo distanciamento social a que obriga o Covid-19, juntaram-se no Rossio para ouvir o Padre Eleutério celebrar uma missa campal no Rossio.

Mesmo cá fora o grupo coral teve direito a órgão e ao seu lado, num pequeno banco, um frasco com desinfetante para as mãos da organista lembrava o perigo constante do coronavírus; no palco um altar decorado com cedros e flores, do lado a imagem de Nossa Senhora, mãe de Jesus – a ocasião era especial: celebrava-se o encerramento do mês de Maria.

As circunstâncias especiais a que obrigam as restrições do Covid tornaram esta Eucaristia ainda mais especial para um dos fiéis, que preferiu manter-se anónimo: “não me importo que seja no exterior, acho até que a celebração fica ainda mais bonita”, acrescentou ainda que, “estamos tão perto das árvores que, nos momentos de maior silêncio, conseguia ouvir os passarinhos – parecia que haver uma maior ligação espiritual entre mim e Deus”.

Quando questionado se preferia a missa no templo o fiel respondeu rapidamente: “não, prefiro assim, ao ar livre”, justificando que “se temos o conceito de céu como paraíso, então penso que cá fora estamos mais próximos do Senhor”.

Na missa estiveram ainda presente alguns membros do executivo autárquico: o presidente da câmara Emídio Sousa, Vítor Marques, Cristina Tenreiro e Gil Ferreira.

PUB

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.813.267