Queima do Judas na Rua Velha vai dar lugar à chama da solidariedade

Queima do Judas na Rua Velha vai dar lugar à chama da  solidariedade

A Queima do Judas de 2020 vai ser substituída por uma caixa comunitária

▌A tradição foi recuperada por um grupo de jovens em 2016 | Foto: DR


Em 2016, numa rua histórica da Feira, um grupo de amigos ressuscitou uma tradição popular com décadas: a Queima do Judas, mas hoje, com as contingências do Covid-19, o mal-afamado Judas vai ser poupado do seu “auto de fé” anual.

Quem conhece a Rua Velha, em Santa Maria da Feira, sabe que é estreita e são poucos os que por lá passam, no entanto, a sua estrutura delgada esconde uma ampla paixão dos seus jovens pela bagagem cultural das suas gentes.

Há quatro anos, um grupo de feirenses “filhos e enteados da rua”, ressuscitaram uma tradição esquecida:  Queima do Judas – Tiago Faustino, um dos organizadores sublinha que entre as gentes da rua partilhavam-se “as memórias de uma festa no sábado de Aleluia, que lentamente se estavam a perder.”

Com o Covid-19 o mundo mudou e muitas tradições tiveram que se reformular – em 2020, o vírus salvou o Judas, que assim não vai à queima.

Este ano o Judas não vai arder, mas uma chama muito maior vai iluminar a Rua Velha: a chama da solidariedade o grupo de jovens não baixou os braços e dada “a situação atual que começa a afetar cada vez mais as famílias e as suas economias” criaram uma caixa comunitária “onde quem pode deixa e quem precisa tira” explica Tiago Faustino.

A caixa será colocada na manhã do 25 de abril, na Rua Velha e no Bairro da Misericórdia e todos podem depositar bens alimentares.

PUB

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.585.837