Lares da Feira: 2500 testes realizados e “para já não há idosos contaminados”

Lares da Feira: 2500 testes realizados e “para já não há idosos contaminados”

Emídio Sousa faz, até ao momento, um balanço positivo dos testes realizados

▌Testes ao Covid-19 nos lares duram há quinze dias | Foto: FB/DR

15 dias e cerca de 2500 testes, com zero casos positivos de Covid-19 entre os utentes dos lares de Santa Maria da Feira, são números que contrariam a tendência nacional e comprovam a eficácia das medidas de prevenção e contágio adotadas pelas  instituições feirenses.   

Emídio Sousa, presidente da câmara, ainda não quer festejar os resultados porque os testes vão decorrer até quarta ou quinta-feira, mas para já “é uma informação muito boa” que reflete a eficácia das “medidas preventivas tomamos”.

Por prevenção, os cerca de 2500 testes realizados não se ficaram pelos idosos e  estenderam-se aos funcionários dos lares e profissionais de saúde que prestam serviços a estas instituições — foi precisamente neste último grupo que se deram os casos positivos. 

“Alguns dos profissionais de saúde tiveram resultado positivo, mas nos utentes e funcionários de lares os resultados têm dado negativo”, diz ao vincar que até à data o concelho regista “um saldo de mortes, muito, muito baixo, o que revela que as medidas adotadas foram muito importantes”. 

“Tivemos uma série de medidas que adotamos atempadamente, do isolamento ao confinamento das pessoas nos lares — alertamos as instituições para a necessidade de separar pessoas e coordenar equipas de trabalho, pedindo a contenção social”.

Com os resultados a chegar de forma rápida, o edíl espera que a operação de despistagem aos lares termine ainda no decorrer desta semana, “estamos praticamente no final e esperamos que os resultados se mantenham sem idosos contaminados”. 

Quanto aos hospitais de campanha de S. João de Ver e Santa Maria de Lamas, o presidente refere que ainda não estão ocupados, “mas estamos a pôr a hipótese de as utilizar durante esta semana”, permitindo que o Hospital retome as atividades adiadas pela pandemia.   

“Numa fase inicial as pessoas assustaram-se e não apareceram às consultas, agora estão a proceder ao reagendamento”, explica Emídio Sousa ao sublinhar que as decisões são tomadas de forma ponderada porque o cenário “ainda é muito incerto”.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.904.997