Dos 144 ventiladores que chegaram da China, quatro vêm para a Feira

Dos 144 ventiladores que chegaram da China, quatro vêm para a Feira

Norte tem 60% dos casos, Lisboa fica com 57% dos recém-chegados ventiladores

▌Mais de metade dos ventiladores fica na zona da Grande Lisboa | Foto: J Heilman / PD

Apesar da zona norte do país registar o maior número de casos de Covid com quase 6.800 confirmados, a zona de Lisboa e Vale do Tejo, com 3.070 casos, é a maior beneficiária dos ventiladores que chegaram no domingo da China.

Domingo um avião fretado pelo Estado Português trouxe da China 144 ventiladores: três comprados pela autarquia de Cascais, 13 pelo Estado, 50 pela EDP e 78 oferecidos  por uma empresária taiwanesa, proprietária de uma promotora imobiliária especializada em projetos de luxo com sede na capital do país.

Ao Diário da Feira, fonte próxima do Hospital confirma que quatro destes ventiladores serão encaminhados para o Hospital S. Sebastião — a mesma fonte confirmou que este número não se refere aos ventiladores angariados pelo movimento “Feira com vida”, fazendo parte de uma encomenda anterior.

A distribuição dos equipamentos foi conduzida pelo, Ministério da Saúde, através do Grupo de Trabalho de Coordenação da Resposta Nacional de Medicina Intensiva, tendo em conta a capacidade de cada hospital para o aumento do número de camas.

A “única restrição”, como refere o Ministério de Saúde, prendeu-se “com a vontade do doador”   a empresária de Tawain que ofereceu 78 ventiladores fez questão que estes equipamentos fossem atribuídos aos “hospitais da Área Metropolitana de Lisboa”.

Apesar das restrições apresentadas, a distribuição dos equipamentos fere a lógica das necessidades — recorde-se que o norte é a zona mais afetada pela pandemia, conta com mais de metade dos óbitos por Covid (54%) enquanto a zona da Área Metropolitana de Lisboa (AML), com os 30% da população nacional regista um número inferior, com 19% do total de óbitos.

Ao jornal Público, Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa defendeu a distribuição, dizendo que “nos 18 municípios da AML residem quase 2,7 milhões de portugueses, cerca de 30% da população nacional”

O autarca diz estar “consciente das necessidades do país”, adiantando que 12 ventiladores, que ainda estarão para chegar, serão para atribuir “a qualquer hospital ou hospitais do território nacional”.

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.592.741