Feirense nasceu no ano da gripe espanhola e faz 102 anos na pandemia coronavírus

Feirense nasceu no ano da gripe espanhola e faz 102 anos na pandemia coronavírus

Rodrigo Nunes: “um momento único na história do Cube Desportivo Feirense”

▌Primeira equipa do Feirense [cerca 1925] | Foto: Clube Desportivo de Feirense

O Clube Desportivo Feirense celebra hoje 102 anos – fundado no ano em que se viveu a pandemia da gripe espanhola de 1918. O clube passou por duas guerras mundiais, a reorganização das fronteiras europeias, a guerra colonial ultramarina portuguesa, a queda do muro de Berlim, duas guerras no golfo e tantos outros marcos da história – hoje o “velho novo Feirense” apaga 102 velas, com uma homenagem aos que já partiram.

Texto: Luís Higino / Tânia Silva

No dia 18 de março de 1918 foi fundada na Vila da Feira a Associação Desportiva Feirense, redenominada em 1926 como Clube Desportivo Feirense. Foram fundadores: Artur Lima, Artur Bastos, Luís Cadillon e Luís Amorim. Foi há 102 Anos.

Eram tempos difíceis, ainda no período da I Guerra Mundial e a gripe espanhola viria poucos meses depois. A foto em cima é da primeira equipa do clube, em 1925, num jogo realizado no Campo da Mata, que se situava no lugar de Picalhos, bem pertinho de Sanfins.

Em 1918 o CD Feirense deu o pontapé de saída no desporto com apenas uma modalidade: futebol 102 anos mais tarde, num percurso que a todos orgulha, transformou-se num clube verdadeiramente eclético com a prática de 12 modalidades desportivas: Futebol, Andebol, Atletismo, Natação, Ginástica, Voleibol, Ciclismo, Basebol, Judo, Clicoturismo, Voleibol e E-Sports.

Ao aumento das modalidades a camisola azul com o castelo ao peito soma um número gigante de atletas — um crescimento registado sobretudo nas últimas duas décadas, acompanhado com a ampliação e valorização das suas infraestruturas desportivas.

É com esta visão que a direção do clube, liderada por Rodrigo Nunes, celebra hoje os 102 anos do clube “um momento único na história do Cube Desportivo Feirense”, refere o presidente ao lembrar que “apesar dos acontecimentos que vivemos, a vida tem que continuar”. 

De uma forma contida Rodrigo Nunes acredita que os feirenses estão a festejar a data, “o clube continua a crescer e esperamos que todos o continuem a apoiar – o Feirense continuará a ser grande como foi durante estes 102 anos”.

Quanto às cerimónias de aniversário, o presidente explica que face aos desenvolvimentos dos últimos dias os festejos foram reduzidos e “vamos fazer uma pequena homenagem aos que já partiram — vamos hastear a bandeira e colocar uma coroa de flores no nosso monumento, será uma cerimónia singela com poucas pessoas devido à situação atual, mas que terá um simbolismo importante”. 

Leia ainda
👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.574.354
PUB

Diário da Feira sempre presente em Argoncilhe, Arrifana, Caldas de São Jorge e Pigeiros, Canedo, Vale, Vila Maior, Escapães, Fiães,  Fornos, Lourosa, Lobão, Gião, Louredo, Guisande Milheirós de Poiares, Mozelos, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Rio Meão, Romariz, Sanguedo, Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins, Espargo, Santa Maria de Lamas, São João de Ver, São Miguel do Souto, Mosteirô, São Paio de Oleiros