Adeptos enchem estádio, Florgrade enche a baliza do Lourosa

Adeptos enchem estádio, Florgrade enche a baliza do Lourosa

Florgrade quebra enguiço e a vítima foi o Lourosa, 4 – 0 não deixaram margem para dúvidas

Mais um Florgrade vs Lourosa, onde o historial comum dos dois clubes aguçou as rivalidades — triunfou a equipa da casa, ficou-se o visitante pela prestação mediana, incapaz de evitar a consumação de quatro golos.

Texto: A. Ferreira | Fotos: Ventura Santos

Florgrade – 4

 

Lourosa -0

 

Numerosa e ruidosa assistência para ver um encontro que opunha rivais, 3.º e 5.º classificados na 2.ª divisão do Campeonato Distrital de Aveiro — antevia-se um resultado equilibrado pelos resultados conquistados pelas equipas nos jogos anteriores.

Iniciado o encontro, logo se percebeu que o Florgrade pretendia um resultado francamente positivo — os ‘corticeiros’ marcavam em todas as zonas de campo, mas notava-se uma equipa um bocadinho trapalhona com ansiedade de chegar depressa ao golo.    

Até que aos 21′ minutos, em jogada bem delineada pela direita e cruzada para o sítio de penálti, aparece Xavi que só teve que encostar para 1 – 0. 

O Florgrade continuava à procura de aumentar o score — construia de trás para a frente e dominava os leões que só a espaços esboçavam uma jogada atacante, mas faltava a eficácia.

Enquanto durou o 1 – 0, os jogadores do Florgrade não abdicaram de mandar no jogo, mas em jogadas de possível golo, faltava sempre quem desse o último toque — a ineficácia levantou Batista do banco que em gestos reposicionou os avançados e lembrou como é que a bola devia lá chegar. 

 

 

Com uma disciplina tática mais aguçada, as retificações de Batista foram a pitada de sal no jogo da casa e quase de seguida, em nova jogada pela direita e num lançamento longo, aparece Xavi que com classe contorna o guarda-redes adversário e faz um golo de belo efeito. 

Ao intervalo 2-0 para a casa cuja desenvoltura atacante validava o resultado.

Os primeiros segundos da 2.ª parte fizeram cair por terra as instruções que vinham do balneário — jogar para o 2 – 1 é reentrar no jogo e por certo era o pensamento dos atletas do Lourosa no recomeço, mas o 3 – 0 de penálti tudo mudou.

A partir daqui o Lourosa rendeu-se e os leões mostravam-se impotentes para evitar a consumação de mais tentos — se o Florgrade apertasse, o resultado poderia tomar outras proporções.

Aos 50′ minutos o guarda-redes do Lourosa é substituído; aos 75′ minutos numa ‘fifia’ do guarda-redes amarelo, Gomes empurra a bola para o fundo da baliza fazendo o 4 – 0.

Esperava-se muito mais de um Lusitânia de Lourosa que vinha de duas vitórias consecutivas, mas foi cilindrado por um Florgrade otimista e com futebol de outro patamar.  

Para o técnico da Florgrade, Bruno Batista, a vitória foi “mais do que justa” e os três pontos premeiam “a equipa que dominou em todos os capítulos do jogo”.

Paulo Costa, técnico do Lourosa sublinhou: “jogamos contra uma equipa que fez um plantel para ser campeão, que tem obrigação de andar nos primeiros lugares e se jogasse todos os jogos como jogaram contra nós hoje, não teria, de certeza, tantos empates. A Florgrade tem um plantel mais que capaz para a segunda distrital e nesta altura já devia andar em primeiro lugar e com muitos pontos à frente.” O técnico terminou, no entanto, sublinhado a  justeza do resultado. 

👁️‍🗨️ Você é o leitor DF número
  • 1.326.799

Diário da Feira sempre presente em Argoncilhe, Arrifana, Caldas de São Jorge e Pigeiros, Canedo, Vale, Vila Maior, Escapães, Fiães,  Fornos, Lourosa, Lobão, Gião, Louredo, Guisande Milheirós de Poiares, Mozelos, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Rio Meão, Romariz, Sanguedo, Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins, Espargo, Santa Maria de Lamas, São João de Ver, São Miguel do Souto, Mosteirô, São Paio de Oleiros