240 no Europarque para chamar de volta os nossos emigrantes

240 no Europarque para chamar de volta os nossos emigrantes

• António Mendonça Mendes, Miguel Cabrita, José Luís Carneiro foram recebidos por Emídio Sousa no Europarque.

240 autarcas e representantes de gabinetes de apoio ao emigrante marcaram presença no Europarque para apresentar duas propostas: o pacote fiscal e de benefícios para o regresso a Portugal dos emigrantes, estrangeiros e para luso-descendentes. Uma política nacional que pretende atrair mais investimento e mais-valias para o nosso país. 

No caso do nosso concelho, Emídio Sousa vai mais longe e acredita que os imigrantes (reforce-se com “I”) serão uma mais-valia de futuro, “na luta pela falta de mão de obra e na resposta ao envelhecimento demográfico do país.”

A aposta do presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira centra-se em dois países: no Brasil, onde não há diferenças linguísticas, e na Venezuela, onde acredita que essa diferença não será problema. A Venezuela também tem uma grande ligação a Santa Maria e vive nestes dias uma situação “preocupante e dramática”, em que as pessoas “querem fugir da fome” que por lá passam. 

“Queremos venezuelanos e brasileiros em Santa Maria da Feira a viver, estudar, trabalhar e envelhecer”, sublinha, ao explicar que “o nosso Gabinete de Apoio ao Emigrante é uma referência nacional, porque atende, por dia, uma média de oito casos, sobretudo com ajuda ao nível burocrático que auxilia a legalização”.

Emídio Sousa acrescenta ainda que a verdadeira dificuldade estará em conseguir habitação para estas pessoas; pelo que já adiantou que a periferia dos centros urbanos será uma boa alternativa à possível lacuna.