12 anos de cadeia para ex-gerente do balcão Montepio de Santa Maria da Feira

12 anos de cadeia para ex-gerente do balcão Montepio de Santa Maria da Feira

Os quatro arguidos do processo tiveram penas que rondam entre os seis e 12 anos de prisão

Tribunal provou que a Caixa Económica Montepio Geral foi lesada em 2,8 milhões de euros.

Quatro arguidos foram condenados, esta terça-feira, 10 de setembro, no Tribunal de Santa Maria da Feira por lesar a Caixa Económica Montepio Geral em 2,8 milhões de euros – as penas vão de seis a 12 anos de cadeia.

Durante a leitura do acórdão, o juiz presidente sublinhou que a conduta de quatro arguidos, três homens e uma mulher, lesou o Montepio em cerca de 2,8 milhões de euros – um valor que fica abaixo dos seis milhões que estavam na acusação do Ministério Público.

Em julgamento o tribunal deu como provado que os arguidos usaram do banco para  conceder empréstimos a particulares e empresas que nunca viriam a ser pagos. Entre 2009 e 2010 os quatro arguidos ter-se hão apropriado de cerca de 1,1 milhões de euros.

Grande parte dos empréstimos foi para “empresas na hora” que através de documentos  falsos, os arguidos credibilizavam. Da investigação, apurou-se ainda que quando o dinheiro dos empréstimos caía nas contas destas empresas, parte das verbas era transferida para as contas bancárias dos arguidos ou de familiares.

Rui Pinho, que se encontra agora no Brasil, era à data dos crimes, o gerente do balcão do Montepio em Santa Maria da Feira, foi condenado pelo crime de branqueamento de capitais e 36 crimes de burla qualificada, calhando a pena mais pesada com 12 anos de cadeia atribuídos. 

João Paulo Rodrigues, o comerciante de automóveis, recebeu 10 anos de cadeia por 20 crimes de burla e um de branqueamento de capitais. O advogado Artur Calçada, que se encontro detido em virtude, de outro processo foi condenado a oito anos de prisão.

A Maria Cândida Santos, a única mulher do grupo de arguidos, o tribunal aplicou uma pena de seis anos de cadeia, por participado no aliciamento de testas de ferro e na obtenção de créditos.

Os quatro arguidos foram absolvidos do crime de associação criminosa do qual estavam também acusados. 

De acordo com o Jornal de Notícias, os advogados já anunciaram que irão recorrer do acórdão “por considerarem as penas desajustadas“.

CLIQUE NO SINO VERMELHO EM BAIXO DO LADO DIREITO

SUBSCREVA GRATUITAMENTE

DIGA SIM ÀS NOTIFICAÇÕES DO DIÁRIO DA FEIRA,

E RECEBA AS NOTÍCIAS DE SANTA MARIA DA FEIRA, NA HORA, EM QUALQUER LUGAR

Diário da Feira sempre presente em Argoncilhe, Arrifana, Caldas de São Jorge e Pigeiros, Canedo, Vale, Vila Maior, Escapães, Fiães,  Fornos, Lourosa, Lobão, Gião, Louredo, Guisande Milheirós de Poiares, Mozelos, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Rio Meão, Romariz, Sanguedo, Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins, Espargo, Santa Maria de Lamas, São João de Ver, São Miguel do Souto, Mosteirô, São Paio de Oleiros

Notícias Relacionadas

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.